7 alertas de Adam Smith sobre o mercado de trabalho

Destaque

Adam Smith é o pai da economia moderna e é considerado o mais importante teórico do liberalismo econômico.  O que Adam Smith, o maior economista liberal de todos os tempos e pai da Economia, teria a dizer sobre a reforma trabalhista em curso? Vamos buscar a resposta no livro de economia mais importante da história, A Riqueza das Nações? Sim … Continue lendo 7 alertas de Adam Smith sobre o mercado de trabalho

Anúncios

POR QUE O REGIME DE CAPITALIZAÇÃO NÃO RESOLVE O DESAFIO COLOCADO PELO ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO ? BREVES OBSERVAÇÕES

1) Primeira observação: a população envelhecer é algo, obviamente, positivo, por isso, diferente dos economistas convencionais, nos referimos, logo no título, ao envelhecimento da população como um desafio e não um problema. Um desafio desejável. 2) Os indivíduos, após a aposentadoria, tem duas formas de obterem o seu sustento: a) A primeira forma seria o … Continue lendo POR QUE O REGIME DE CAPITALIZAÇÃO NÃO RESOLVE O DESAFIO COLOCADO PELO ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO ? BREVES OBSERVAÇÕES

Breve nota sobre o sistema de repartição e a perversidade das contribuições sociais como parâmetro previdenciário.

O sistema de previdência baseado na repartição possui dois fundamentos: reciprocidade e redistribuição. A reciprocidade é derivada da virtude cívica como um valor socialmente respeitável. A redistribuição consiste na divisão da riqueza produzida pelo trabalho entre crianças, jovens e idosos. Em um sistema do tipo, duas decisões sociais são importantes: (i) Qual a proporção da … Continue lendo Breve nota sobre o sistema de repartição e a perversidade das contribuições sociais como parâmetro previdenciário.

A FÁBULA DA REPÚBLICA DAS LARANJAS: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO E A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Se no futuro teremos mais idosos em relação ao total da população é natural que uma maior parcela da riqueza produzida seja apropriada por eles. Para entendermos esta dinâmica vamos usar o exemplo de uma aldeia hipotética chamada de República das Laranjas.  Vamos supor que na república das laranjas se produza apenas pães. Nesta aldeia, … Continue lendo A FÁBULA DA REPÚBLICA DAS LARANJAS: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO E A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

AS POSSIBILIDADES ECONÔMICAS DA MMT: O CASO CHINÊS

No início de março, a China anunciou um plano fiscal extremamente agressivo: dentre outros, irão injetar 800 bilhões de yuans na construção de ferrovias e 1,8 trilhão de yuans para construir estradas e transporte aquaviário. Um desavisado poderia sugerir que tanto investimento teria que ter como contrapartida aumentos de tributos, contudo, o Partido Comunita Chinês … Continue lendo AS POSSIBILIDADES ECONÔMICAS DA MMT: O CASO CHINÊS

COMO O GOVERNO IRÁ COMBATER, DURAMENTE, OS PRIVILÉGIOS DAS EMPREGADAS DOMÉSTICAS? A HISTÓRIA DE MARIA.

(Texto baseado em fatos reais, com dados reais.) Maria tem 65 anos de idade e trabalha desde os 14 anos como empregada doméstica. Ela trabalhou por meio século, mas durante a maior parte do tempo sem nenhum direito trabalhista e não pagando a contribuição previdenciária.       Hoje, Maria, uma privilegiada segundo o Paulo Guedes, recebe … Continue lendo COMO O GOVERNO IRÁ COMBATER, DURAMENTE, OS PRIVILÉGIOS DAS EMPREGADAS DOMÉSTICAS? A HISTÓRIA DE MARIA.

A CRUELDADE QUASE INVISÍVEL DA REFORMA PREVIDENCIÁRIA

Um dos pontos mais cruéis da reforma é a nova fórmula do cálculo do benefício: a fórmula não mais excluirá as 20% menores contribuições do cálculo (como é hoje) e terá como regra uma base de apenas 60% do benefício para 20 anos de contribuição mais 2% por ano excedente (a integralidade é só com … Continue lendo A CRUELDADE QUASE INVISÍVEL DA REFORMA PREVIDENCIÁRIA

Os limites estruturais e o fim da bonança externa: por que a estrutura produtiva importa?

O cenário internacional da década de 2000, que conjugou baixa taxa de juros nos Estados Unidos com forte elevação dos preços das commodities em paralelo a ampliação da demanda chinesa pelas exportações brasileiras, permitiu que a nossa economia, em uma rara janela de oportunidades em termos de relaxamento da restrição externa, melhorasse seu saldo comercial, … Continue lendo Os limites estruturais e o fim da bonança externa: por que a estrutura produtiva importa?